quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Velhice - Aline C. Costa


O peso da idade pesa sob minhas costa como uma cruz
Carregá-la é o fardo mais pesado da vida
A velhice vem sem pedir licença
As linhas de expressão se acentuam na alma ainda jovem
O querer explode no coração ainda pobre
Querer saber, construir e Ter
Saber filosofia, artes e musica
Construir família, casa e gato
Ter- te ao meu lado ao acordar e dormir
O não poder é a cruz de espinhos posto no rosto marcando-o para o resto da vida
As cicatrizes são o respaldo da vida, dos feitos
Umas leves, outras suaves e muitas fortes e profundas
Sinto o peso da idade cair sobre mim como a chuva de inverno
Pesada, fria e violenta, o granizo machuca a carne que apodrecerá posteriormente
Querer Ter sabido, construído e tido, dói amargamente no coração ainda jovem
Os olhos são agora mais pesados e responsáveis,
Perdera o brilho de ontem
O peso da idade pesa sob minhas costa como uma cruz.
Eis aqui uma mulher madura, com alma de jovem sentindo dificuldades de dar os primeiros passos em direção a vida.

Um comentário:

Akira disse...

Sujeira ... no chão

"Que importa um sonho de amor, ou de mentiras: Estaremos todos no mesmo lugar quando morrermos,
seu espírito vai embora sem conhecer seu rosto ou nome...
e o vento soprando através de seus ossos é tudo o que resta!

E todos seremos poeira no chão
eu disse que todos seremos sujeira na terra
eu digo que seremos todos apenas adubo no solo...

A pena de um abutre, a palavra é escrita com sangue
eu quero saber, se sou o céu ou o pássaro
pois o inferno está transbordando e o paraíso está lotado
estamos acorrentados ao mundo e temos que prosseguir

E o assassino sorria com nervos de pedra
subiu as escadas e a forca rangiu
Os corações todos batiam,
eles estavam pulsando, todos vermelhos
Enquanto ele balançava sobre a multidão, ouvi o carrasco dizer:
Seremos todos excremento no chão
eu disse, seremos todos sujeira no solo

E Caim matou Abel, matou com uma pedra
os céus se abriram e o trovão rugiu
ao longo de um rio de carne,
será que esses ossos secos podem viver??
Um rei ou um mendigo, a resposta que eles darão será:

Seremos todos poeira no solo
Seremos todos sujeira no mesmo chão... Seremos todos apenas poeira pelo chão

Tom Waits (Dirt In The Ground)"