quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Quousque tandem... Marcelo R. Dantas


Um enforcado me deu ar
E sua suspensão me deu chão,
Mas é em uma praia do futuro íntimo
Que arremesso todo o meu destino.
Lugar onde as montanhas pulsam
E o mar escorre em liberdade,
Pleno, vasto e infinito em si mesmo.

Minha mente contempla caleidoscópica
Um horizonte de alucinações reais,
Todas as dimensões fundidas em uma,
Aqui se extinguem os tempos frios
E se quebram os enigmas do cárcere.
Essa é a casa da minha alma!

Até quando serei errante?
Nômade em mim mesmo,
Isso é o que eu sou!
.......

Um comentário:

Akira disse...

...mas vc digitou errado ali ainda por cima... hunf...
lê no original pra vc ver....